As pinturas da Copa da Rússia

O Mundial de futebol começou no dia 14 de junho com goleada de 5 a 0 dos donos da casa sobre a Arábia Saudita. E, como em qualquer edição anterior do torneio, será lembrado por seus lances inesquecíveis. Mais ainda: será recordado por seus gols. Por isso, GaúchaZH desenha, literalmente, alguns desses grandes momentos.

Animações

Gabriel Renner
Leonardo Azevedo

Texto

Guilherme Becker

Design

Leonardo Azevedo

Front-end

Guilherme Maron

de Bruyne

Bélgica.

 

O gol que "matou" o Brasil

A ótima geração belga parou na campeã França na semifinal da Copa, mas ficará marcada pela bela campanha: uma primeira fase com três vitórias, seguida de uma virada espetacular sobre o Japão, nas oitavas de final, e de uma vitória sobre o Brasil, nas quartas. Neste jogo, contra a Seleção, Kevin De Bruyne recebeu passe de Lukaku após contra-ataque, aos 31 minutos do primeiro tempo, e bateu forte, cruzado, sem chances para Alisson. Foi o gol da classificação belga.

 

Pavard

França.

 

O golaço da Copa

Eram 11 minutos do segundo tempo do jogo entre França e Argentina, pelas oitavas de final, sábado, 30 de junho, em Kazan. A Argentina havia conseguido uma virada improvável no início da etapa final. Mas, pouco depois, o lateral-direito Pavard acertou aquele que talvez seja considerado o chute mais bonito do Mundial. Ele aproveitou a sobra de uma bola que veio da ponta esquerda e, no lado direito da grande área, bateu com o lado externo do pé, fazendo com que a curva levasse a esfera ao ângulo do goleiro Armani.